GESTÃO EFICIENTE FAZ CÂMARA DO JABOATÃO FECHAR 2016 COM SALDO POSITIVO DE R$ 700 MIL

por Danilo de Araújo Rodrigues publicado 19/12/2016 23h00, última modificação 21/12/2016 08h18
Apesar da crise econômica que aflige todo País – e consequentemente também as instituições públicas como governos estaduais, prefeituras e câmaras de vereadores – a Câmara de Jaboatão vai fechar o ano de 2016 com todas as suas contas em dia. E mais: Graças a uma gestão eficiente e focada em sérios princípios de austeridade financeira o balanço do ano será fechado com um saldo positivo de mais de R$ 700 mil.

“Quitamos todas as obrigações com os nossos servidores e fornecedores. Temos sido muito rígidos no controle de gastos e por conta disso a nossa contabilidade também nos permite estar absolutamente dentro dos limites orçamentários determinados pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Ou seja; o nosso gasto com pessoal está abaixo dos 70% dos recursos recebidos pela Câmara, como preconiza a LRF. Desta forma a Câmara de Jaboatão é um exemplo para Pernambuco e também para o restante do País”, afirmou o secretário de Finanças Gladistone Cordeiro, que ocupa o cargo desde 2009.

 Ao detalhar o balanço financeiro da Casa Vidal de Negreiros ele explicou que todas as 13 parcelas do INSS dos servidores comissionados estão pagas (12 relativas aos meses de janeiro a dezembro e a parcela que incide sobre o 13º salário). Da mesma forma os pagamentos do Fundo Previdenciário do Município (Funprev/Jaboatão Prev) também estão rigorosamente em dia.

 De acordo com o secretário de Finanças outros compromissos como pagamento de férias dos funcionários efetivos e comissionados; Imposto de Renda descontado dos servidores e de prestadores de serviço; entre outras despesas estão zeradas. “Em outras palavras: a Câmara de Jaboatão não tem qualquer tipo de débito com ninguém. Nem o Governo Federal, nem servidores ou prestadores de serviço”, disse.

 TRANSPARÊNCIA – Gladistone Cordeiro destacou ainda a adoção por parte da Mesa Diretora da Casa de princípios de governança e transparência a exemplo da criação, neste ano de 2016, do Diário Oficial Eletrônico da Câmara, onde são publicados - na internet - todos os atos administrativos da Casa.

 “O compromisso com a austeridade e respeito à ‘coisa pública’ é tanto que os vereadores aprovaram uma lei que não permite ao prefeito-eleito, ao vice-prefeito-eleito e aos vereadores receberem aumento em seus vencimentos na próxima gestão (2017-2020). Aumento zero nos próximos quatro anos. Acredito que medidas como esta nos levaram a um resultado de pleno equilíbrio financeiro com muita responsabilidade sobre o uso do dinheiro público”, afirmou.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis. Os comentários são moderados