LUTO PELA MORTE DE TAXISTA

por Danilo de Araújo Rodrigues publicado 01/12/2015 23h00, última modificação 05/01/2016 12h12
A morte do taxista Valdemar Jorge Lima, ocorrida no último final de semana, provocou mais um debate sobre a banalização da violência e a falta efetiva de mecanismos de combate à criminalidade, durante a sessão plenária da Câmara de Vereadores de Jaboatão, hoje (02). Em homenagem póstuma ao trabalhador os vereadores realizaram um ato simbólico paralisando os trabalhos e permanecendo em silêncio por um minuto.

A morte do taxista Valdemar Jorge Lima, ocorrida no último final de semana, provocou mais um debate sobre a banalização da violência e a falta efetiva de mecanismos de combate à criminalidade, durante a sessão plenária da Câmara de Vereadores de Jaboatão, hoje (02). Em homenagem póstuma ao trabalhador os vereadores realizaram um ato simbólico paralisando os trabalhos e permanecendo em silêncio por um minuto.

De acordo com o vereador Idvan, que era amigo da família da vítima e participou das buscas pelo motorista, ele desapareceu às 8h da sexta-feira. A partir deste momento foram realizadas buscas em várias partes do município, mas o corpo do taxista só foi encontrado na última segunda-feira (30), infelizmente já sem vida.

“Os taxistas são uma categoria que está absolutamente exposta à violência. Temos que pressionar as autoridades para criar uma central de monitoramento destes profissionais. Gostaria de criticar também a postura da Polícia Civil, que não deu nenhum apoio às buscas. A delegacia fecha às quatro horas da tarde da sexta-feira e só reabre na segunda. Isto é um absurdo”, reclamou.

De acordo com o parlamentar a família e os amigos só contaram mesmo com a ajuda da Polícia Militar, através do trabalho do capitão Fábio, que já prendeu três suspeitos do crime e ajudou na localização do corpo. “A Câmara precisa ir à Secretaria de Defesa Social cobrar mais atenção para Jaboatão. Estamos entregues aos bandidos”, afirmou.

CÂMERAS - O vereador Sargento Sampaio disse que o assunto é extremamente grave e é preciso cobrar um maior comprometimento das autoridades competentes. “Dentro desta temática vou apresentar um projeto para que os táxis passem a ser equipados com câmeras a fim de que todo passageiro seja filmado ao entrar no veículo. Temos que fazer algo para inibir a ação dos bandidos”, comentou.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis. Os comentários são moderados